Gravidez
Ferramentas

Diferença está nas bactérias do intestino dos bebês obtidas no parto.
Pesquisa avaliou 1.255 nascidos entre 1999 e 2002.

Bebês nascidos via cesarianas podem ter até duas vezes mais risco de serem crianças obesas aos três anos de idade, afirma um levantamento feito nos Estados Unidos e publicado nesta quinta-feira (24) na revista pediátrica “Archives of Disease in Childhood” (em português, “Arquivos de Doenças na Infância”). A explicação estaria na diferença entre as bactérias do intestino que bebês adquirem durante o parto normal e o cesáreo.

Diferença está nas bactérias do intestino dos bebês obtidas no parto.
Pesquisa avaliou 1.255 nascidos entre 1999 e 2002.

Bebês nascidos via cesarianas podem ter até duas vezes mais risco de serem crianças obesas aos três anos de idade, afirma um levantamento feito nos Estados Unidos e publicado nesta quinta-feira (24) na revista pediátrica “Archives of Disease in Childhood” (em português, “Arquivos de Doenças na Infância”). A explicação estaria na diferença entre as bactérias do intestino que bebês adquirem durante o parto normal e o cesáreo.

A equipe avaliou 1.255 bebês nascidos em oito maternidades do estado americano de Massachusets entre 1999 e 2002. Desses, um quarto (284 bebês) nasceu por cesárea. O restante, 971, por parto normal.

Do grupo de nascidos por cesariana, 16% eram considerados obesos aos três anos de idade – mais que o dobro da taxa entre nascidos por parto vaginal, de 7,5%.
De acordo com os médicos, as mães que fizeram o parto cesariano tinham, em média, mais peso do que as outras e seus bebês também eram mais pesados ao nascer. Elas também amamentavam por menos tempo. Mas mesmo descontando esses fatores, a tendência à obesidade se manteve.

Segundo os médicos que fizeram o levantamento, do Hospital Infantil de Boston, a diferença pode ser explicada pelas bactérias. Bebês nascidos por parto normal adquirem bactérias do gênero Bacteroides da mãe na hora do parto – esses micro-organismos são essenciais para a boa digestão dos alimentos.

Os nascidos por cesárea, no entanto, não apenas têm menos Bacteroides, mas têm mais bactérias do gênero Firmicutes que são associadas à obesidade por aumentar a energia extraída dos alimentos e causar uma inflamação que dificulta a regulação da absorção de acúçar.

A cesariana também já foi ligada a um maior risco de desenvolvimento de arma e rinite alérgica, em estudos anteriores.

Artigos Relacionados

Entram em vigor novas regras para cesarianas nos planos de saúde Entram em vigor novas regras para cesarianas nos planos de saúde
Médicos terão que justificar necessidade da cirurgia, que não poderá mais ser marcada com antecedência Começaram a vigorar nesta segunda-feira...
As Últimas Novidades Sobre Sono As Últimas Novidades Sobre Sono
Garantir que o filho durma bem é um dos maiores desafios para os pais. Por isso, sempre surgem estudos novos sobre o assunto. Abaixo, você confere...
8 Erros Comuns que Podem Levar seu Filho à Obesidade, já no Primeiro Ano de Vida 8 Erros Comuns que Podem Levar seu Filho à Obesidade, já no Primeiro Ano de Vida
As consequências podem demorar a aparecer, mas o problema é, desde cedo, motivo de preocupação entre os médicos Considerada uma epidemia pela...
Boa Notícia: Crianças estão Comendo mais Vegetais, Fazendo mais Exercícios e Vendo Menos Televisão Boa Notícia: Crianças estão Comendo mais Vegetais, Fazendo mais Exercícios e Vendo Menos Televisão
A novidade indica que esforços de conscientização sobre importância do exercício e hábitos alimentares saudáveis estão fazendo efeito. Confira...