Comportamento
Ferramentas

A Fada do Dente pretende identificar diferenças biológicas nos neurônios com autismo e testar novos medicamentos

O projeto A Fada do Dente, desenvolvido pela bióloga Patrícia Beltrão Braga, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da Universidade de São Paulo, em parceria com o professor e neurocientista Alysson Muotri, da Universidade da Califórnia, arrecada dentes de leite de crianças com autismo.

Com as células da polpa do dente, os pesquisadores realizam uma reprogramação celular, transformando-as em células-tronco que são diferenciadas em neurônios. Esse processo permite identificar diferenças biológicas nos neurônios com autismo, estudar seu funcionamento e até mesmo testar drogas. O projeto recebe dentes de crianças de todo o Brasil

Para liderar o projeto, a pesquisadora aprendeu a técnica de reprogramação celular desenvolvida pelo médico japonês Shinya Yamanaka, vencedor do prêmio Nobel de medicina de 2012. Esse método é capaz de reprogramar uma célula já adulta (no caso células da pele), transformando-a em uma célula-tronco semelhante às embrionárias, ou seja, as células maduras são rejuvenecidas até a fase correspondente a 6 ou 7 dias após a fecundação do óvulo com o espermatozoide.

Patrícia escolheu as células da polpa do dente por ter familiaridade no trabalho com elas e pela facilidade de obtenção. Os testes ainda estão no início, mas já são um avanço em comparação com o que se descobriu nos últimos 20 anos.

Como participar do projeto

Em primeiro lugar, escreva um e-mail para projetoafadadodente@yahoo.com.br. Ao se cadastrar, você vai receber um kit para colher o dente da criança quando ele cair ou for retirado. O objetivo é manter as células do dente vivas para que cheguem em condições viáveis para estudo no laboratório. O kit contém um frasco com um líquido para preservar as células e gelo reciclável para manter o dente gelado. O dente não pode ser congelado nunca. Caso o dente caia e o kit não esteja por perto, a indicação é colocar dentro de um copo com água filtrada e deixá-lo na geladeira, para que a polpa não seque e as células não morram. O dente precisa ser colhido com rapidez para que as células possam ser estudadas.

Artigos Relacionados

Ácido Fólico pode Diminuir Risco de Autismo em Crianças Ácido Fólico pode Diminuir Risco de Autismo em Crianças
Novo estudo reforça importância dessa substância, que é fundamental para o desenvolvimento do cérebro do bebê Se você está grávida, já...
Novos Dados Alarmantes sobre Autismo: 1 em 50 Crianças é Afetada Novos Dados Alarmantes sobre Autismo: 1 em 50 Crianças é Afetada
Especialistas reforçam que a comunidade médica precisa estar preparada para lidar com o transtorno As novas estatísticas do Centro Nacional de...
Crianças com Autismo têm Maior Dificuldade para Dormir Crianças com Autismo têm Maior Dificuldade para Dormir
Estudo comprova que elas acordam mais vezes durante a noite. Saiba como ajudá-las a ter um sono tranquilo Yasmin Paiva, 8 anos, acorda de três a...
Hora de Tirar o Primeiro Dente: Quem Deve Fazer Isso? Hora de Tirar o Primeiro Dente: Quem Deve Fazer Isso?
Calma! Se você tem aflição só de pensar em arrancar o dente do seu filho, saiba que a ajuda do profissional é fundamental nessa hora. Confira...

Gravidez Semana a Semana