Vida de Mulher

Linda, Saudável e Poderosa

 

Gravidez Semana a Semana


Grávida por 25 semanas
(contando do primeiro dia do último periodo menstrual)

Imagem 3D

Sua Gravidez: 25ª semana de gravidez

Neste ponto, você deve estar inchada por todo o lado. O que começou apenas com os seios parece ter se propagado para o tronco e os membros. Isso é definitivamente contagioso! Mas, mesmo com os dedos das mãos e dos pés parecendo aquelas linguiças gordinhas, e isso não ser sua ideia de sensualidade e delicadeza, saiba que seu marido deve estar lhe achando lindona.

Seu corpo

As cãibras nas pernas durante a gravidez não são daquelas sem importância. Quando aparecem durante a gestação, muitas vezes, você tem de sair da cama pulando e gritando usando toda a força de seus pulmões. Esse incômodo pode ser causadas por uma deficiência de cálcio, então tenha certeza de obter a quantidade suficiente desse nutriente. Se for intolerante à lactose ou alérgica a produtos lácteos, ainda existem formas de obter a quantidade suficiente de cálcio em sua dieta que não envolvem tomar dois potes de sorvete, embora isso soe muito bem! Acredite ou não, há cálcio em amêndoa, peixe, brócolis e tofu. Ainda que as cãibras venham de carona com a gravidez, existem maneiras de evitá-las com compressas quentes e massagens.

Entre as semanas 24 e 28, você terá seu teste para verificar a glicose da diabete gestacional. Você beberé um líquido parecido com xarope, ou outra bebida bem açucarada, de diversos sabores:  limão, laranja, abacaxi... Depois, aguarda-se uma hora e, em seguida, avaliam seu nível de açúcar no sangue. Se você for fazer o teste em casa, coloque a bebida na geladeira para ficar mais agradável, pois é mais fácil para o estômago suportá-la  quando refrigerada.

O teste pretende detectar a diabetes gestacional, um estado clínico que surge apenas durante essa fase. Caracteriza-se pelos níveis elevados de açúcar no sangue. Uma hiperglicemia não tratada aumenta o grau de dificuldade no parto vaginal, ou traz a necessidade de cesariana, já que o bebê cresce demasiadamente, especialmente na parte superior do corpo. Aumenta também o risco de complicações no bebê, como hipoglicemia no nascimento. Contudo, um resultado positivo no teste da glicemia não significa que a grávida tenha diabete gestacional, mas indica certamente que terá de efetuar o mais elaborado teste de tolerância à glicose (TTG) para saber ao certo.

Caso o resultado seja positivo no teste de diagnóstico da diabete gestacional, significa que os hormônios da gravidez estão dificultando a produção e a utilização da insulina, elevando os níveis de glicose e provocando a hiperglicemia. A glicose suplementar no sangue atravessa a placenta, levando a que o bebê a armazenar gordura adicional, causando problemas que incluem lesões nos ombros durante o parto e hipoglicemia no nascimento. Esta doença pode ser controlada pela alimentação e, na maioria das mulheres, os níveis de glicose regressam ao normal após o parto.

Todavia, mesmo que os níveis de glicose desçam após o nascimento do bebê, é sensato manter o regime alimentar, dado que as mulheres com diabete gestacional podem - com muita probabilidade - desenvolver realmente a doença posteriormente. Se controlar a sua alimentação, você pode conseguir adiar ou evitá-la. "A gravidez é uma excelente oportunidade para saber se está geneticamente programada para a diabete", considera o Dr. Mark Taslimi, professor de obstetrícia e de ginecologia no Lucille Packard Children's Hospital em Palo Alto, na Califórnia.

Você poderá começar a notar o aparecimento de estrias daqui para frente. Elas surgem principalmente no abdômen, nos quadris e nos seios. Preveni-las é praticamente impossível; porém, ameniza-se seu aparecimento usando um sutiã bem firme e hidratando a pele várias vezes ao dia. Com o estiramento da pele da barriga e do peito, é possível que sinta algum incômodo, de vez em quando. Se tiver a pele seca, mantenha-a sempre bem hidratada.

A grávida talvez sinta que os olhos estão mais sensíveis à luz, para além de ásperos e secos. É um sintoma perfeitamente normal da gravidez, conhecido como “olho seco”. Para aliviar o desconforto, use uma solução de lágrimas artificiais para umedecer os olhos.

Seu bebê

Prepare-se para brincar de Le-do-le-ta! As mãos do bebê já estão plenamente desenvolvidas, e ele passa a maior parte do tempo acordado, tateando em volta na escuridão do útero. O cérebro e as terminações nervosas dele estão desenvolvidos o suficiente para que seu bebê sinta a sensação de toque. Isso não significa que ele pode sentir quando seu pai fica o cutucando.


Outros destaques incluem:

  • Os braços e pernas do bebê tem crescido quase as proporções que serão no nascimento, que ainda é bem curtinho. Portanto, não fique alarmada quando os bracinhos do recém-nascido mal chegarem na altura da cintura. As narinas do bebê, que estavam fechadas até agora, foram liberadas (é como se ele tivesse tomado uma superdose de descongestionador nasal) e ele pode praticar respirar pelo nariz. A estrutura da coluna vertebral do seu bebê agora é composta de 150 juntas, 33 anéis e cerca de 1000 ligamentos. Dá para acreditar que você está criando algo tão complicado dentro de você?
  • Os capilares, o menor dos vasos sanguíneos estão se formando, dando àquela pele translúcida um brilho rosado. Os vasos sanguíneos nos pulmões também se desenvolvem nesta semana. Você vai ver e ouvir como a criação de Deus é perfeita quando, em alguns meses, seu bebê começar a treinar aqueles pulmões bem na fila do banco ou do mercado;
  • Seu bebê tem cerca de 33 centímetros de comprimento. Aproximadamente o tamanho de uma regua escolar. Humm... isso lembra a hora da merenda; 
  • O peso, aproximadamente 700 gramas, não parece muito, mas o bebé está começando a trocar o corpo comprido e magrinho por um visual mais arredondado. À medida que vai ganhando peso, a pele enrugada começa a ficar mais macia, fazendo com que comece a ter uma aparência mais próxima de um recém-nascido. Já será provavelmente possível reconhecer a cor e a textura do cabelo, embora ambas possam mudar quando nascer;
  • Os bebês que nascem com cabelo ruivo podem mais tarde ser loiros, os recém-nascidos de cabelo escuro podem crescer e ter uma cabeleira clara e os louros transformam-se muitas vezes em morenos. No caso dos bebés africanos, a grande surpresa é geralmente a textura. Se o seu bebê nascer com caracóis grandes e macios, é possível que fiquem mais densos e um pouco mais ásperos nos primeiros seis meses de vida.

Sua vida

Marido e mulher grávidaReserve tempo para o seu maridão. Mime-o com uma surpresa romântica. Escreva tudo o que gosta nele, diga-lhe por que razão pensa que ele será um pai fantástico, ou vá simplesmente dar uma volta com ele de mãos dadas.

Dedique tempo à ligação de vocês, em termos  físico e emocional; celebre aquilo que os une e que faz com que se amem. Tente fazê-lo uma surpresa, pelo menos uma vez por semana, durante 30 minutos, que veicule claramente a importância dele em sua sua vida. Essa é a sugestão da psicóloga clínica Diane Sanford.

O que você está pensando...

"Por que não consigo mais calçar meus sapatos?"

Faz bem comer...

Brócolos contém uma boa dose de folato e de cálcio. A nutricionista Patrícia Davidson recomenda de três a cinco xícaras de chá por semana. Porém, é bom não abusar; por conter muito enxofre, o brócolis pode causar desconforto intestinal e aumento da produção de gases. Esse último efeito talvez pode não lhe assustar, pois você já deve estar soltando uns ... ops...

Outras fontes de calcio são a ingestão de agrião, alface, aveia, salsa, salsão, beterraba, batata doce, cebola, couve, espinafre, laranja e milho.

É bom saber...

A mulher prática e moderna tem se perguntado: "Por quê amamentar?", alegando falta de tempo e supervalorizando as dificuldades iniciais advindas do aleitamento. 

Antes de tudo, é preciso que as mães realmente se sintam motivadas e acreditem que amamentar é a melhor opção. O ideal é que tal certeza exista ainda durante a gestação, quando devem ser tomadas várias medidas visando preparar os seios. Eis algumas: prática de exercícios de preparação dos mamilos, adaptando-os à sucção no ato da mamada. Se os mamilos estiverem despreparados, podem dificultar a amamentação ou mesmo fazer com que a mãe desista de amamentar seu filho. Para que isso não aconteça, a grávida deve acreditar no poder da amamentação desde a época que seu filho ainda está no ventre. Assim, tem todo o período da gestação para preparar os seios e a mente, contribuindo para o sucesso da amamentação. Muitas são as vantagens que a amamentação pode trazer ao bebê, à mãe, à família e ao planeta!

Vantagens para o bebê

  • O leite materno, contém todos os nutrientes de que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida;
    • Tem água em quantidade suficiente, mesmo em clima quente e seco; portanto, o bebê que apenas mama no seio não precisa de água;!
    • Contém proteína e gordura mais adequadas para a criança;
    • Possui vitaminas em quantidade suficiente, não há necessidade de suplementos vitamínicos;
    • Embora não possua grande quantidade de ferro, este é bem absorvido no intestino da criança;
    • Tem quantidade adequada de sais, cálcio e fósforo;
    • É de fácil digestibilidade, sendo portanto mais facilmente absorvido pelo bebê o qual mama com maior frequência do que aquele que toma mamadeira;
  • De uma forma geral, as crianças que mamam no peito são mais inteligentes;
  • Aumenta o laço afetivo mãe-filho, fazendo o bebê sentir-se amado e seguro: crianças que mamam no peito tendem a ser mais tranquilas e mais fáceis de socializar-se durante a infância;
  • Facilita a liberação de mecônio (as primeiras fezes do bebê), diminuindo o risco de icterícia e protegendo contra obstipação (prisão de ventre);
  • Promove o crescimento, no intestino da criança, de micro-organismos (lactobacillus) que fermentam seu açúcar  (lactose) tornando as fezes mais frequentes e menos consistentes, pricipalmente nas duas primeiras semanas de vida. Esses microrganismos impedem que outras bactérias se instalem e causem diarréia;
  • Contém endorfina, substância química que ajuda a suprimir a dor;
  • Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta;
  • Protege o bebê de infecções (especialmente diarreias e pneumonias);
  • Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e de vírus. Portanto, crianças que mamam no peito têm risco 11 vezes menor de morrer por diarreia e 4 vezes menor de morrer por pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou com artificiais;
  • Nos bebês, o ato de sugar o seio é importante para o desenvolvimento da mandíbula, da dentição e dos músculos da face, contribuindo também para outros benefícios, como o bom desenvolvimento da fala;
  • Protege a criança contra alergias.

Vantagens para a mãe

  • Diminui o tempo de sangramento pós-parto e faz o útero voltar rapidamente ao tamanho normal;
    • Quando a criança suga, a hipófise posterior materna é estimulada a produzir um hormônio (ocitocina) que contrai o útero, diminuindo o sangramento e favorecendo sua volta, rapidamente, ao volume normal;
  • Ajuda a mãe a voltar ligeiramente ao peso pré-gestacional;
    • Durante o último trimestre da gestação a mulher acumula energia sob a forma de gordura para cobrir os gastos calóricos com a amamentação. Calcula-se que quem amamenta exclusivamente gasta 704  calorias ao dia. Portanto, a amamentação ajuda a mãe a recuperar sua antiga forma, pois gasta as calorias acumuladas;
  • É um método natural de planejamento familiar (evite novas gestações):
    • O aleitamento materno exclusivo em sistema de livre demanda (inclusive durante a noite), nos seis primeiros meses após o parto, desde que não surja menstruação, é um bom método de planejamento familiar (MÉTODO DA AMENORRÉIA DA LACTAÇÃO), com falha estimada inferior a 1,8%;
  • Pode reduzir a chance de cânceres de ovário e de mama.Estudos demonstraram que essa ideia é verdadeira;
  • É mais fácil e prático para a mãe:
    • Está sempre pronto e na temperatura certa. Não se erra no preparo e nem há risco de contaminação. Tampouco necessita de utilização de recursos domésticos para sua aquisição;
  • Aumenta o vínculo afetivo mãe-filho:
    • Estudos têm demonstrado que o contato do bebê com peito e o estímulo da amamentação na primeira hora após o parto, favorece o êxito da amamentação, prolongando o seu tempo e diminuindo o risco de abandono de crianças.

Vantagens para a família

  • A amamentação é mais econômica para a família. No Brasil, um bebê pode custar metade de um salário-mínimo por mês (incluindo mamadeiras, bicos, leites infantis, complemento, gás, remédios etc.);
  • Como os bebês amamentados adoecem menos, os pais têm menos problemas cuidando de crianças doentes, isso significa mais tempo para toda a família;
  • Melhora a qualidade de vida das crianças e de toda a família.

Vantagens para o planeta

  • Amamentar é um ato ecológico! Se cada mulher dos Estados Unidos desse mamadeira a seu bebê, seria preciso quase 86,000 toneladas de alumínio para produzir 550 milhões de latas por ano. Se cada mãe da Inglaterra amamentasse, seriam economizados 3.000 toneladas de papel para os rótulos dos leites infantis;
  • Mas o leite não é o único problema. Mamadeiras e bicos são feitos de plástico, vidro, borracha e silicone.A produção desses materiais é cara e, constantemente, não são reaproveitados. Todos esses produtos usam recursos naturais, causam poluição com sua produção e distribuição, e também criam um lixo no empacotamento, durante sua promoção e exposição.

Futuro papai

Agora é um bom momento para antecipar sua agenda de trabalho para quando o bebê nascer. Veja as opções de trabalho que você tem para substituir as atuais tarefas e as leis que regem o seu futuro afastamento.

Grávida por 25 semanas
(contando do primeiro dia do último periodo menstrual)

Assine o informativo

Informativo bi-semanal dos novos artigos do site
captcha